Amar ou Depender

Artigo publicado em: 31/10/2013

Amar ou Depender

Amar ou Depender
Walter Riso

De forma contundente, o autor aborda o processo da dependência afetiva. Amar ou Depender  é um achado em meio tantos livros de auto ajuda sem conteúdo. O livro escrito por quem domina o assunto apresenta uma leitura direta que aponta claramente a diferença entre ter um amor e ter um vício. Mais do que amar o outro é preciso amar a si mesmo, prezar pela relação de troca, de respeito, de cuidado, de mutualidade. O livro tem essa proposta. Pinçamos um pequeno trecho do livro para você se empolgar com essa interessante produção do Dr. Walter:

“Depender da pessoa que se ama é uma maneira de se enterrar em vida, um ato de automutilação psicológica em que o amor-próprio, o auto-respeito e a nossa essência são oferecidos e presenteados irracionalmente. Quando a dependência está presente, entregar-se, mais do que um ato de carinho desinteressado e generoso, é uma forma de capitulação, uma rendição conduzida pelo medo com a finalidade de preservar as coisas boas que a relação oferece. Sob o disfarce de amor romântico, a pessoa dependente afetiva começa a sofrer uma despersonalização lenta e implacável até se transformar num anexo da pessoa “amada”, um simples apêndice. Quando a dependência é mútua, o enredo é funesto e tragicômico: se um espirra, o outro assoa o nariz. Ou, numa descrição igualmente doentia: se um sente frio, o outro coloca o casaco”.

Share

Comente!





NEWSLETTER