Terapia Familiar

A Terapia Familiar tem como objetivo principal auxiliar a família na conquista ou reconquista de relações harmoniosas, respeitosas e saudáveis entre os seus membros. Além disso, a terapia familiar pode ter como foco o tratamento de um de seus membros. Muitas vezes, a dependência química do filho mais velho, o alcoolismo do pai ou a depressão da mãe é o evento que traz o despertar para o fato de que as relações familiares carecem de alguma intervenção. Não que esses eventos tenham como causa única a disfunção relacional familiar, isto é, a degradação nas relações entre os membros da família, mas é consenso que, a família contribui tanto para a produção dos comportamentos-problema de um membro, quanto para a solução desses comportamentos-problema. Haja vista que, nos últimos anos, tem sido observado um número cada vez maior de pesquisas que apontam a terapia familiar como intervenção importante para auxiliar o tratamento de transtornos como os transtornos alimentares e transtornos do humor.

Seja com o objetivo de melhorar as relações no contexto familiar, ou tratar o membro por meio das mudanças nessas relações, o terapeuta familiar cumpre o papel de arquiteto do diálogo (Guimarães & Streithorst), num contexto em que clientes e terapeuta participam ativamente da análise do cenário histórico e presente, da elaboração do plano de mudanças e das transformações posteriores.

O levantamento dos determinantes históricos dos problemas familiares, o entendimento do contexto atual com os comportamentos indesejáveis e a comparação com o que é desejável para a família é de suma importância para a mudança no processo de terapia familiar.

Inicialmente, a terapia familiar conduzida por terapeutas comportamentais era composta por técnicas oriundas da teoria da aprendizagem, com propósito de tratar indivíduos. Porém, por entender a complexidade do sistema familiar, os terapeutas familiares que utilizam o referencial comportamental ampliaram seus conhecimentos. Foi desenvolvida uma variedade de técnicas que auxiliam a administrar os problemas familiares e a ampliar as relações funcionais e saudáveis. Destacamos o treinamento de pais, a terapia conjugal comportamental, o treino de habilidades para a solução de problemas e o treino de habilidades de comunicação. Trata-se de intervenções que têm sido muito eficientes na abordagem dos problemas no contexto familiar.

Cabe lembrar que, mais do que aplicar técnicas, o terapeuta familiar comportamental é aquele que faz avaliação e acompanhamento cuidadosos, estimula o entendimento das causas dos problemas e desenvolve habilidades de relacionamento interpessoal por considerar tais atitudes importantes para que a família e indivíduos possam deixar o consultório com a habilidade de resolver suas próprias dificuldades no futuro.

NEWSLETTER

TRABALHE CONOSCO

ENVIE SEU CURRICULUM