Uso de entrevista de seleção por competências para formação de equipes internas.

Usualmente uma empresa precisa formar equipes para levar adiante seus projetos. A pessoa responsável pela escolha dos membros da equipe buscará levantar competências técnicas que atendam a necessidade do projeto e conhecer as pessoas que possam atuar nele. Os prazos costumam ser muito exíguos e o responsável não terá tempo para processos seletivos longos. Como ele saberá identificar as competências comportamentais desejadas nas pessoas a serem avaliadas?

Recorrer à entrevista de seleção para conhecer mais das pessoas é um procedimento muito útil e praticamente a técnica mais utilizada nos processos seletivos. Porém, muitos entrevistadores confiam na sua intuição para selecionar o candidato certo, aumentando o risco na contratação (Polini, 2004).
As entrevistas tradicionais se utilizam de questões como: “conte-me seus pontos fortes”. Elas têm um problema, levantam muito pouca informação relevante sobre comportamentos. A pessoa, em geral, cita adjetivos ou faz afirmações genéricas (sou uma pessoa determinada nos meus objetivos…, gosto de trabalhar em equipe). Mas o que ela fez de fato? Segundo McKenna (2004) um estudo da Harvard Business School indicou que cerca de 75% da rotatividade de pessoal tem suas origens em seleção inadequada.

Uma forma de reduzir esse risco é basear-se na entrevista de seleção por competências comportamentais. Sua vantagem está no fato de se basear em perfil comportamental e na busca por fatos passados na vida dos candidatos que indiquem os comportamentos relevantes para a organização. Ela foi analisada por pesquisas que têm indicado sua superioridade comparativamente às entrevistas desestruturadas (Janz, 1982). Se você é um profissional que quer qualidade no seu trabalho desde o momento de formar suas equipes deve conhecer esta técnica.

O princípio original da entrevista é relativamente simples: se uma pessoa executou certos comportamentos no passado, é provável que ela realizará esses comportamentos no futuro.

Como forma de identificar esses comportamentos o entrevistador deve formular questões abertas, relacionadas ao comportamentos buscados. Então, ele deve fazer questões como: “Descreva um momento que você foi realmente determinado para….”, “Conte-me…”. Tornando-o capaz de encontrar fatos relevantes nas respostas do entrevistado.

O que parece ser simples guarda seus segredos… você pode saber o que ou como perguntar, mas pode ter dificuldade em reconhecer os comportamentos. No próximo comentário continuarei a falar das estratégias para uso dessa técnica.

Um abraço,

Rommel

 

Referências:
Janz, T. (1982). Initial Comparisons of Patterned Behavior Description Interviews Versus Unstructured Interviews. Journal of Applied Psychology Vol 67 (5) 577-580

McKenna, T. (2004) Behavior-based interviewing. National Petroleum News. Vol 96 no1 Janeiro.

Polini, M. F. (2004) Entrevista comportamental com foco em competências. Resumo de aula. Faculdade Anchieta

Share

Comente!