Cientistas desenvolvem método que pode detectar dislexia antes da idade escolar

aprendizagem-inpa

Um grupo de pesquisadores do Hospital Infantil de Boston, nos EUA, desenvolveu um método que promete detectar dislexia em crianças ainda na idade pré-escolar. Consiste em um exame de Ressonância Magnética, que identifica alterações características da dislexia no funcionamento das regiões de junção entre o lobo parietal e occiptal.

Os autores realizaram um experimento com 36 crianças em idade pré-escolar, no qual avaliaram a atividade cerebral delas enquanto realizavam tarefas nas quais precisavam decidir se duas palavras começavam ou não com um mesmo fonema – esta é uma das dificuldades enfrentadas pelos disléxicos. Observou-se que aquelas que possuem histórico de dislexia na família, apresentam atividade reduzida nas referidas regiões do cérebro. Esta mesma alteração pode ser encontrada também em adultos disléxicos.

A dislexia é uma doença que compromete a capacidade de soletrar, prejudicando a leitura e a escrita. Estima-se que ela afeta entre 5% e 17% das crianças em idade escolar, e quando já existem casos na família, as chances de uma nova criança também apresentar dislexia são maiores. Quanto mais cedo é realizado o diagnóstico e mais precocemente iniciado o tratamento, melhores são os resultados.

Com informações: Portal G1.

Share

Comente!