A dependência do sexo virtual em mulheres heterossexuais usuárias de pornografia na internet pode ser explicada pela hipótese da gratificação

sexo-virtualNo contexto da dependência da Internet, o sexo virtual é considerado um recurso da internet.

O qual faz com que os usuários corram risco de desenvolver um comportamento de adicção.

Em relação aos homens, pesquisas experimentais mostraram que os indicadores de excitação e desejo sexual em resposta a estímulos pornográficos na internet estão relacionados à gravidade da dependência do sexo via internet nos usuários da pornografia na internet.

Como não existem estudos comparáveis ​​sobre mulheres, o objetivo deste estudo é investigar preditores de dependência de sexo virtual em mulheres heterossexuais.

Foram examinadas 51 mulheres usuárias de pornografia na internet e 51 usuárias de pornografia não provenientes da internet.

Usando questionários, avaliamos a gravidade da dependência do sexo virtual em geral.

Bem como propensão para excitação sexual, comportamento sexual problemático geral e severidade dos sintomas psicológicos.

Além disso, um paradigma experimental, incluindo uma avaliação de excitação subjetiva de 100 imagens pornográficas. Bem como indicadores de desejo foi realizado.

O sexo virtual e a pornografia

Os resultados indicaram que as mulheres que usam pornografia na internet classificaram as imagens pornográficas como mais excitantes e relataram maior ansiedade devido à apresentação de imagens pornográficas em comparação com as mulheres que não fazem uso pela internet.

Além disso, o desejo, a avaliação da excitação sexual das imagens, a sensibilidade à excitação sexual, o comportamento sexual problemático e a severidade dos sintomas psicológicos predisseram tendências para o vício do sexo virtual nas mulheres que não usam pornografia na internet.

Estar em um relacionamento, número de contatos sexuais, satisfação com contatos sexuais e o uso de sexo via internet interativo não foram associados com o vício do sexo virtual.

Aliás, estes resultados estão em linha com os relatados para homens heterossexuais em estudos anteriores.

Dessa forma, os achados sobre o reforço da excitação sexual; os mecanismos de aprendizagem; o papel da reação de sugestão e do desejo no desenvolvimento do vício do sexo virtual precisa ser discutido.

Tradução feita por Lorena Peixoto, estudante de Psicologia e estagiária do Inpa.

Inpa – Instituto de Psicologia Aplicada, Asa Sul, Brasília – DF, Brasil

Inpa- Instituto de Psicologia Aplicada- 

Share

Comente!





× Quer agendar a sua consulta?