Linguagens do amor no relacionamento conjugal

As linguagens do amor

relacionamento

As linguagens do amor

Segundo Gary Chapman, autor do livro “As cinco linguagens do amor”, cada um de nós adota uma linguagem pela qual damos e recebemos amor. 

Cada indivíduo é de uma maneira. Cada relacionamento é uma maneira. A partir disso, os relacionamentos, nada mais são, do que o espelho de cada um. Será moldado, de acordo com a individualidade de cada um

Quando o casal não entende corretamente a linguagem predominante de cada um, a comunicação é afetada, impedindo que se sintam amados, aceitos e valorizados.

Esse conceito pode ser aplicado, não só no relacionamento conjugal, como também em outras relações afetiva, como amizades e relações com familiares.

Entretanto, é difícil fazer um relacionamento de pessoas diferentes não apresentar disparidade de opiniões. Nesse contexto, compreender que as diferenças fazem parte da dinâmica é a chave de sucesso de todo relacionamento.

Cada um acrescenta uma visão diferente e opiniões próprias. Em um relacionamento saudável, a variedade de perspectivas deve ser entendida como normal.

Por isso é importante ter consciência da existência de diferentes formas de amar. Sem contar que, cada indivíduo se identifica com uma maneira diferente.

De modo que, isso não deixa de ser uma forma de manifestação da personalidade.

Portanto, perceba que segundo Gary Chapman, existem diferentes formas de expressar sentimentos.

As cinco linguagens do amor de Gary Chapman

  1. Palavras de afirmação
  2. Qualidade de tempo
  3. Presentes
  4. Formas de servir
  5. Contato físico

Palavras de Afirmação

Elogios verbais e palavras de apreciação diretas e simples.

Além disso, outra maneira de expressar palavras de afirmação é com palavras encorajadoras.

Verbalizar os sentimentos é uma forma de demonstrá-los e concretizá-los. Porque alguns entendem que essa é a forma mais efetiva de demonstrar amor.

Qualidade de tempo

Ter tempo de qualidade quer dizer dedicar a inteira atenção ao parceiro, sem dividi-la.

O aspecto central da qualidade de tempo é estar sempre juntos. Contudo, não quer dizer simples proximidade. O estar junto tem a ver com o focalizar a atenção.

Presentes

Pode parecer superficial, mas é uma forma de demonstrar que pensou sobre o parceiro no momento em que adquiriu um presente.

Por isso, muitos entendem que o ato de presentear é muito importante para uma boa relação. Demonstra carinho e atenção.

Formas de servir

Fazer aquilo que o parceiro gostaria que você fizesse. Por exemplo, procurar algo que agrade, expressando o amor perante diversas formas de servir.

Como já diz o ditado: “Quem ama cuida”. Por esse motivo, demonstre o amor ao agradar seu parceiro.

Contato Físico

É a maneira mais direta de comunicar os sentimentos.

Existem gestos que transmitem diferentes mensagens e muitas pessoas sentem necessidade de contato físico para sentir o amor do parceiro. 

 

Pontos de proximidade e de afastamento no casamento

Alguns pontos podem comprometer ou acrescentar ao relacionamento conjugal.

Em princípio, levando em conta os estudos de Gary Chapman, é imprescindível perceber que a existência de diferenças é saudável e normal.

Não é necessário concordar em tudo, deve-se procurar uma forma de lidar com as diferenças e aproveitar as similaridades.

Dessa forma, relaciona-se a individualidade e a mutualidade, que diz respeito a troca e ao comprometimento.

O equilíbrio entre individualidade e mutualidade é um desafio constante na vida de um casal. Porque é complexa a construção de um relacionamento onde cada um tenha espaço para exercer sua individualidade.

Embora o exercício de individualidade seja necessário, é importante estar atento para não excluir a participação do parceiro na vida pessoal. O egoísmo costuma ser um aspecto de embate nos relacionamentos conjugais.

A empatia, capacidade de se colocar no lugar do outro, é um bom conceito para se ter em mente durante a construção de um relacionamento saudável. Por isso, é interessante considerá-la como instrumento. 

Uma importante ferramenta para auxiliar casais é a terapia de casal que tem por objetivo favorecer o desenvolvimento de comportamentos que conduzam a um melhor relacionamento interpessoal entre duas pessoas.

 

Desafios para os cônjuges

Linguagens do amor

 

Pesquisas apontam que a qualidade da vida a dois é a mais importante variável para a felicidade total da pessoa. Visto que, problemas conjugais interferem ativamente na saúde mental e atrapalham também a vida no trabalho.

Um dos conceitos apresentados por Chapman é o do “Tanque de Amor”. Esse conceito se refere ao quanto nos sentimos abastecidos de amor na relação com o outro, o quanto nos sentimos amados, cuidados, acarinhados, acompanhados, desejados e alvo de investimento.

É um ponto importante para algumas pessoas, pois se refere a quantidade de amor que sentimos.

Dessa forma, perceba que um relacionamento, nada mais é, do que uma troca. Dar e receber. O ideal é que a troca seja equivalente. Dar e receber a mesma quantidade.

Abrir mão de certos comportamentos pode ser um grande desafio. Portanto, é necessária uma disposição mútua.

A necessidade de lidar com demandas diferenciadas exige dos cônjuges a construção de acordos que contemplem as expectativas pessoais e as construídas como casal. Visto que, é importante encontrar soluções conciliatórias para a manutenção do relacionamento saudável.  

Muitas vezes os problemas são causados por falhas de comunicação. Embora algo possa te incomodar, não necessariamente, incomoda outras pessoas.

É necessário encontrar um equilíbrio entre as formas de demonstração de sentimentos. E, dessa forma, o cônjuge deve enxergar o parceiro como outro, não como uma extensão de si mesmo.

 

Inpa –  Instituto de Psicologia Aplicada, Brasília, DF.

Share

Comente!