Respire conte até dez afaste-se e busque a calma

Revisitando a obra Why Marriage Succeed or Fall (Por que o casamento dá certo ou termina), destaco a primeira, dentre as quatro estratégias propostas no livro: – O “acalmar-se!” Como assim, “acalmar-se”? Sim, isso mesmo, aquela proposta de respirar, contar de um até dez, afastar-se temporariamente da comunicação truncada e buscar a calma. Segundo o autor, em discussões conjugais, somos tomados pelo processo de “inundação” (de emoções) e, diante disso, retomar o controle passa a ser a única saída eficaz na maioria, se não totalidade das situações.
Acalmar-se minimiza o processo da postura defensiva ou da postura evasiva durante o diálogo tenso. Também reduz sensações físicas (taquicardia, aumento do tônus muscular, etc.) e reduz pensamentos destrutivos, bem como o quadro de estresse negativo deflagrado pela discussão.
A inundação é um processo que ameaça a relação, logo deve ser evitado. Nesse sentido, tente perceber quando você se sente oprimido ou sobrecarregado na conversa e busque rapidamente estratégias para acalmar-se, tais como, respiração diafragmática, imaginação de contextos de tranquilidade (imagery), dentre outras. Por vezes, propor um “time-out”, uma pausa, na conversa geradora de tensão pode ajudar. Mas, nesses casos, é importante deixar claro ao cônjuge que você não está evitando ou fugindo da conversa, mas que, naquele momento, você precisaria se acalmar para ter uma conversa mais produtiva, entendendo o que o seu cônjuge diz e também escolhendo melhor as palavras que serão ditas a ele.

Concluo dizendo que nada que tenho apresentado aqui em textos, por vezes longos, terá valor se não for aplicado. Tente utilizar as estratégias, bem como as orientações propostas e me diga como você está se saindo. Apresente dúvidas também, pois será um prazer responder o seu comentário.

Por Fábio Caló, psicólogo.

Share

Comente!





× Como posso te ajudar?