Transtorno de Ansiedade Generalizada

Transtorno de ansiedade generalizada

Se sentir ansioso em algumas situações cotidianas é normal. Momentos antes de uma entrevista de emprego ou de uma viagem muito esperada, a ansiedade prepara a pessoa para enfrentar o desafio e favorece a adaptação a novas condições de vida. Mas a ansiedade em excesso pode ser considerada o chamado Transtorno de Ansiedade Generalizada.

Uma pessoa que possui Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG), um tipo de ansiedade, costuma imaginar desastres em diversas áreas de sua vida. Além disso, o nível de ansiedade que a pessoa registra é desproporcional em relação aos acontecimentos que a desencadeiam.

Esse tipo de ansiedade pode ter inúmeros sintomas e possíveis causas. Por isso, continue lendo o texto para saber mais.

O que é o Transtorno de Ansiedade Generalizada?

O Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG) é um estado de ansiedade, que independe do contexto. Segundo o Manual de Classificação de Doenças Mentais (DSM-5), o TAG é um transtorno de difícil controle, caracterizado pela preocupação excessiva, perdurando por no mínimo seis meses.

Atualmente, cerca de 3% dos adultos são diagnosticados com o transtorno, sendo grande parte deles mulheres. No entanto, o TAG pode afetar pessoas de qualquer idade. Além disso, normalmente, o Transtorno de Ansiedade Generalizada é oscilatório e pode durar vários anos.

Ao contrário dos outros tipos de ansiedade, em que há crises agudas combinadas com fortes sintomas físicos, o TAG é uma ansiedade mais amena. Porém, o Transtorno de Ansiedade Generalizada é constante.

Portanto, a pessoa com TAG tende a ser uma pessoa extremamente preocupada, irritável, com dificuldade de se concentrar e constantemente fadigado. 

Causas do TAG

Assim como outras doenças psíquicas, as causas do Transtorno de Ansiedade Generalizada ainda são desconhecidas. No entanto, alguns fatores podem auxiliar no surgimento do TAG. Esses fatores são:

  • Genética: muitos estudos verificaram que o histórico familiar pode ser um causador do Transtorno de Ansiedade Generalizada. Além disso, pesquisas mostram a existência de uma correlação de 15% entre gêmeos não-idênticos e 50% entre gêmeos idênticos, o que fortalece a ideia da causa genética.
  • Alcoolismo: o abuso do álcool pode desencadear o TAG, no entanto, a abstinência prolongada já é suficiente para tratar, na maioria dos casos.
  • Fatores ambientais: viver em um ambiente insalubre, estressante e violento pode ser um possível causador do transtorno. Traumas na infância e família violenta são outros fatores que podem suscitar o TAG.
  • Condições físicas: algumas doenças ou condições físicas podem ser causadoras do TAG. Alguns exemplos são a menopausa, o hipo e hipertireoidismo, as doenças cardíacas e o refluxo gastroesofágico.

Além das causas, existem alguns fatores de risco, como por exemplo:

  • Gênero: apesar de ser um transtorno que pode afetar todos, o Transtorno de Ansiedade Generalizada é mais comum em mulheres. Isso pode estar relacionado a exposição hormonal, estresse e até a jornada dupla que muitas mulheres desempenham.
  • Comorbidades: se a pessoa tem algum problema de saúde crônico, transtorno mental ou é diagnosticada com uma doença grave, como o câncer, ela pode desenvolver TAG com mais facilidade. 
  • Abuso de substâncias: o uso excessivo de substâncias lícitas ou ilícitas pode ser um agravante para o desencadeamento do Transtorno de Ansiedade Generalizada.

Sintomas do TAG

Os sintomas do TAG variam para cada pessoa. Os sintomas mais notáveis são a preocupação excessiva e uma constante apreensão, mesmo que sem motivo. Essas preocupações parecem passar de um problema para outro e atingem todas as esferas da vida da pessoa. 

Ademais, o paciente pode até entender que essa preocupação e apreensão são desnecessárias, mas ele sente dificuldade em controlá-la.

Outros sintomas que uma pessoa com TAG pode apresentar são:

  • Fadiga;
  • dificuldade de concentração;
  • irritabilidade;
  • náusea e diarreia;
  • falta de ar e taquicardia;
  • aumento da pressão arterial;
  • sudorese;
  • perfeccionismo;
  • dificuldade de se auto expressar;
  • assustar-se com mais facilidade e frequência;
  • dor de cabeça e muscular.

Aliás, para que a pessoa seja diagnosticada com Transtorno de Ansiedade, é preciso que ela tenha no mínimo três desses sintomas e que eles perdurem por pelo menos seis meses.

Tratamentos

O tratamento do TAG é feito com acompanhamento psiquiátrico e psicológico. O psiquiatra vai diagnosticar o transtorno e, dependendo da situação, prescrever remédios. Além disso, o tratamento com psicofármacos geralmente dura no mínimo seis meses.

Já o psicólogo irá ajudar o paciente a conhecer o seu transtorno, como ele afeta o seu cotidiano e como ele pode controlar os sintomas. Ademais, o psicólogo auxiliará o paciente a não distorcer as situações e encarar as situações do dia a dia de uma maneira mais realista. Por fim existem diversas abordagens psicoterapêuticas que podem auxiliar no tratamento.

Inpa – Instituto de Psicologia Aplicada, Asa Sul, Brasília – DF, Brasil

Share

Comente!





× Quer agendar a sua consulta?