Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC)

transtorno obsessivo compulsivo

O que é Transtorno Obsessivo Compulsivo?

Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC) é um transtorno psiquiátrico de ansiedade caracterizado por obsessões, compulsões ou ambas. Esse transtorno está descrito na quinta edição do Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-V) e no CID-10 (Classificação Internacional de Doenças da OMS). A pessoa com TOC tem crises constantes pensamentos obsessivos, intrusivo e em alguns casos comportamentos compulsivos e repetitivos. 

O TOC afeta tanto homens quanto mulheres, e tem início entre os 19 e 20 anos, apesar de 25% dos casos começarem antes dos 14 anos. Além disso, esse transtorno atinge de 1% a 2% da população. Ademais, até 30% das pessoas que tem TOC já tiveram ou têm Síndrome de Tourette.

Geralmente o TOC se concentra em temas relacionados aos germes ou à organização, e os sintomas geralmente começam de forma gradual.

Como já dito, o TOC é caracterizado pela presença de obsessões e compulsões.

Obsessão

As obsessões são pensamentos, imagens ou impulsos repetidos e indesejados, que causam incômodo, como angústia e ansiedade, nos pacientes. Pode ocorrer da obsessão vir acompanhada de uma compulsão, que é um artifício usado pelo paciente para se livrar dessa angústia e ansiedade sentida. Os casos mais comuns de obsessão são:

  • Obsessão por limpeza, que é consequência de um medo de contaminação e sujeira.
  • Fixação por um organização específica, seguindo uma ordem e simetria pré-determinada.
  • Pensamentos indesejados, incluindo temas sexuais ou religiosos.
  • Agressividade, automutilação ou autoagressão, e outros pensamentos de carga negativa.

Compulsão

Já a compulsão é uma série de comportamentos que a pessoa com TOC se sente na obrigação de realizar com o intuito de controlar, reduzir ou prevenir a ansiedade e a angústia causada pela obsessão. A realização desses rituais compulsivos não trazem prazer para a pessoa, já que a ansiedade é neutralizada só por um momento. Alguns tipos de compulsões mais comuns são:

  • Lavar as mãos com mais frequência.
  • Limpar e organizar repetidamente o mesmo local.
  • Verificar várias vezes as portas, janelas, torneiras, etc.

Classificação do TOC

Existem dois tipos de TOC:

  • Transtorno obsessivo compulsivo subclínico: existe uma repetição frequente dos rituais e das obsessões, no entanto eles não atrapalham a vida da pessoa.
  • Transtorno obsessivo compulsivo propriamente dito: as obsessões e os rituais se repetem com frequência, e a ansiedade só pode ser aliviada por meio desses rituais. Esse tipo de TOC interfere e atrapalha a vida da pessoa.

Sintomas

Os sintomas do TOC surgem de forma gradual e podem durar a vida inteira ou só por um período, já que o transtorno é crônico. No entanto, o principal sintoma é a presença de obsessões seguidas de compulsões para diminuir a ansiedade. 

Além disso, o TOC pode afetar o humor, o comportamento e o psicológico da pessoa. 

Humor

  • Ansiedade;
  • apreensão;
  • ataque de pânico;
  • culpa;
  • descontentamento geral.

Comportamento

  • Comportamento compulsivo e ritualístico;
  • movimentos repetitivos;
  • repetição de palavras ou ações;
  • acumulação compulsiva;
  • agitação e hiperatividade;
  • hipervigilância;
  • impulsividade;
  • isolamento social.

Psicológicos

  • Medo;
  • depressão;
  • narcisismo;
  • obsessões sexuais.

O diagnóstico do TOC só é dado normalmente depois de nove anos que o transtorno ter se manifestado. Por isso, o tratamento normalmente é iniciado na idade adulta. Além disso, o diagnóstico é feito por um psiquiatra ou psicólogo. São realizados exames físicos, testes laboratoriais e avaliações psicológicas.

Ademais, na infância o TOC afeta mais os meninos, porém, na idade adulta, a quantidade de mulheres afetadas é quase a mesma de homens.

Fatores de risco

Apesar de existirem muitas pesquisas sobre o TOC, as causas ainda são desconhecidas. Existem alguns fatores de risco, como, por exemplo, a genética, a estrutura e o funcionamento do cérebro.

Tratamento do TOC

O transtorno não tem cura. O tratamento do TOC é feito principalmente com psicoterapia e serve para diminuir o impacto dos sintomas. No geral, as pessoas precisam fazer o tratamento por toda vida. 

Certos medicamentos psiquiátricos podem auxiliar no tratamento. As doses são maiores que o usual e o uso pode ser muitas vezes contínuos. O primeiro remédio recomendado por psiquiatras é o antidepressivo, e há também o uso ansiolíticos e antipsicóticos.

Inpa – Instituto de Psicologia Aplicada, Asa Sul, Brasília – DF, Brasil.

Share

Comente!





× Quer agendar a sua consulta?